Sesau intensifica ações de combate a dengue na sede e orla

ASCOM BOT
Publicado 05/12/2008 08:12:23

A Prefeitura de Camaçari tem realizado diversas iniciativas para combater o mosquito Aedes Aegypti no Município. As atividades, promovidas pela Secretaria da Saúde (Sesau), através do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), vão desde conscientização da população a distribuição de capas para reservatórios.

O projeto Dengue fora daqui realizou, de janeiro a novembro deste ano, 54 reuniões, 18 mutirões de limpeza, 12 oficinas, 548 palestras, dois cursos de atualização para agentes, 20 encenações teatrais e nove caminhadas. Mais de 300 mil visitas domiciliares foram feitas, além da distribuição de 70 mil folhetos informativos e 12.600 capas para tonéis.

Dentro do projeto, é desenvolvido também a educação em saúde. Através da conscientização da população, os profissionais procuram fortalecer nos moradores a preocupação com os riscos da doença e mostram que as atividades de combate devem ser realizadas por todos.

De acordo com informações da CCZ, a maior predominância do mosquito está em depósitos de água como tonéis, tanques e barris dentro das residências, que respondem por 90% dos focos.

Os agentes de saúde alertam que para combater o mosquito são necessárias medidas simples, como lavar os pratos dos vasos de plantas, guardar as garrafas vazias e de cabeça para baixo, lavar as paredes internas dos depósitos de água, não jogar lixo em terrenos baldios, cobrir os pneus e guardá-los em locais fechados.

MAPEAMENTO
Dentro do Programa Municipal de Controle da Dengue, Camaçari foi dividida em 70 localidades e todas estão sendo trabalhadas. Ano passado, o índice de infestação era de 4,1 residências para cada 100, número que se manteve em 2008.

Na sede, os locais que indicam os maiores índices de infestação pelo mosquito Aedes Aegypti são os bairros de Nova Vitória, Nova Aliança e Glebas C e E. Nestes locais existe a utilização de um carro fumacê para matar os mosquitos, além de todo trabalho de conscientização realizado nas comunidades.

ORLA
Já na orla de Camaçari, o desafio é o grande número de casas de veraneio fechadas, o que dificulta o acesso dos agentes de saúde. Os maiores índices de infestação estão em Pé de Areia, Barra do Pojuca, Jauá e Catu de Abrantes.

Os trabalhos de prevenção e combate à dengue são realizados em ciclos. Cada um dura aproximadamente 40 dias e oferece um mapeamento detalhados dos focos, da evolução do trabalho, entre outras coisas.

COMITÊ
Para fortalecer o trabalho, foi criado o Comitê Municipal de Mobilização contra a Dengue que, além de discutir a situação do Aedes Aegypti no Município, divulga as iniciativas promovidas para todos os segmentos da sociedade.

A composição do comitê é multidisciplinar e conta com a participação de representantes da Prefeitura, Embasa, Ministério Público, sociedade civil organizada, igrejas católicas e envangélicas, centros espíritas, Polícia Militar, Limpec, Câmara de Vereadores, associações dos agentes contenedores de endemia e comunitários, entre outros.

Mais Notícias

Obras do Viaduto do Trabalhador se mantém em ritmo acelerado

Obras do Viaduto do Trabalhador se mantém em ritmo acelerado

Prefeito se reúne com gestores da Sesau para tratar sobre vacinação

Prefeito se reúne com gestores da Sesau para tratar sobre vacinação

Mais 1.660 doses de vacina contra Covid-19 chega a Camaçari

Mais 1.660 doses de vacina contra Covid-19 chega a Camaçari

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.