Retomada da Escuta Especializada no município é tema de reunião

ASCOM
Publicado 05/02/2021 05:02:36

Com foco na retomada do serviço da Escuta Especializada no município, a Secretaria de Relações Institucionais (Serin), esteve reunida, na tarde desta sexta-feira (5/2), com as pastas responsáveis por fazer cumprir o Termo de Integração Operacional (TIO). O encontro ocorreu na sala de reuniões da Secretaria de Governo (Segov).

A Escuta Especializada está suspensa temporariamente e, de acordo com o Grupo de Trabalho Coordenador (GTC) para Articulação e Monitoramento da Escuta Especializada (AME), ligado a Serin, o serviço deve ser retomado em março. Segundo Janete Ferreira, que está à frente do GTC, além de discutir sobre o início da atividade, a reunião serviu para tratar das adaptações e adequações necessárias à continuidade da iniciativa em 2021, a exemplo de espaço físico, logística, equipe técnica operacional, entre outros. “Não podemos descuidar das questões referentes à proteção de crianças e adolescentes residentes na cidade. Por isso, estamos aqui hoje para que as atividades aconteçam o mais breve possível”, destacou.

O TIO foi assinado em 2020, junto ao Ministério Público, com objetivo de formalizar a integração e a atuação das secretarias municipais, no que se refere à Escuta Especializada. Conforme o secretário da pasta, José Matos, o serviço prestado em Camaçari é referência na Bahia. “Dentre outras ações, isso fez com que o município conquistasse o Prêmio Prefeito Amigo da Criança. Não iremos retroceder na oferta do serviço, a gestão é comprometida e precisamos seguir avançando”.

Marcado para 26 de fevereiro, o próximo encontro irá tratar dos ajustes finais antes da retomada das atividades. A escuta é destinada às crianças e adolescentes com idade de 2 a 17 anos. A fiscalização do serviço é feita pelo Ministério Público, através da Promotoria da Infância e Juventude.

A Lei Federal da Escuta Especializada e do Depoimento Especial é de número 13.431, de 4 de Abril de 2017. Ela estabelece o sistema de garantia dos direitos da criança e do adolescente vítima ou testemunha de violência, prevendo a realização da escuta especializada, que é o procedimento de entrevista sobre situação de violência com a criança ou adolescente perante o órgão da rede de proteção, e o depoimento especial, que é o procedimento de oitiva da criança ou adolescente vítima ou testemunha de violência perante autoridade policial ou judiciária, objetivando-se evitar a revitimização e repetição da violência sofrida nas várias instâncias de proteção.

Ainda estiveram presentes na reunião a secretária do Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), Renoildes Oliveira, a assessora da Secretaria da Educação (Seduc), Anete Simões, o vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente de Camaçari (CMDCA), José Hilton Alves, a enfermeira da Área Técnica de Doenças Crônicas não Transmissíveis da Secretária da Saúde (Sesau), Clécia de Carvalho Fabiano e a titular da 3° Promotoria de Justiça de Camaçari, Carla Barreto.

Mais Notícias

Vacinação contra Covid segue para as três doses

Vacinação contra Covid segue para as três doses

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 16 de setembro de 2021

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 16 de setembro de 2021

Seduc inicia 6ª etapa da entrega do Vale Merenda dia 29 de setembro

Seduc inicia 6ª etapa da entrega do Vale Merenda dia 29 de setembro

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.