Qualidade é atestada pelo MEC

Iwwa Agência
Publicado 21/12/2010 04:12:30

O ano de 2010 foi considerado positivo para a educação. Desde 2005, vários projetos pedagógicos e obras estão em andamento no Município, a exemplo da construção de 44 salas de aula na sede e orla, o aumento na oferta de vagas, a formação continuada de docentes, a instalação de novos laboratórios de informática, reforma de refeitórios e bibliotecas, renovação de acervo de livros e inauguração de ginásios e quadras esportivas.

Em 2011, a Escola Anísio Teixeira terá a Escola Experimental, um projeto inovador que consiste em desenvolver e aplicar novas metodologias educacionais para crianças, jovens e adultos.

De acordo com a avaliação do secretário da Educação (Seduc), Luiz Valter Lima, a ampliação do programa Mais Educação, do Ministério da Educação (MEC), também merece destaque. Este ano, a iniciativa atendeu 36 escolas municipais, beneficiando cerca de quatro mil alunos.

O Mais Educação prevê a permanência do aluno por sete horas na instituição, incluindo atividades no turno oposto ao do estudo, com direito a refeição.

Na zona rural, as unidades escolares de Sucupira, em Vila de Abrantes, Piabas, em Arembepe, Boa União, em Catu de Abrantes e Maracaiúba, nas proximidades de Cajazeiras de Abrantes, também já participam de um projeto piloto de permanência do aluno em tempo integral na escola.

Segundo o secretário, algumas instituições precisam passar por um processo de adequação física e estrutural para proporcionar condições favoráveis à execução das atividades.

Outra ação ressaltada pelo secretário é a ampliação da oferta de vagas para a educação infantil. “A intenção é de que, até 2012, o Município matricule cerca de nove mil crianças, com faixa etária entre quatro e cinco anos, e que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos”, afirma.

Atualmente, a rede municipal de ensino possui cerca de dois mil profissionais, todos aprovados em concurso público.

IDEB

Este ano, Camaçari alcançou índices satisfatórios no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), medido pelo MEC. O Município atingiu a média de 3,8 para as séries iniciais e 3,2 nas séries finais. A pretensão é em 2011 alcançar a média 4, e até 2018, a média 6. “Procuramos estabelecer metas municipais, através de discussões vinculadas aos planos internacionais e nacionais”, revela o secretário.

“O Sistema de Avaliação da Qualidade do Ensino (Siaque) nos ajuda a acompanhar, em tempo real, o desempenho dos alunos”, completa.

Ainda segundo informações do secretário, entre fevereiro e março do próximo ano será encaminhada para a Câmara Municipal um esboço do Plano Municipal da Educação de Camaçari.

Para Luiz Valter, o Município se consolida cada vez mais como pólo de educação, com a implantação da Cidade do Saber, a instalação da Cidade Técnico-Universitária (CTU) e ampliação do quadro de docentes.

“Mesmo sendo de responsabilidade municipal apenas a educação fundamental, o governo apóia iniciativas relacionadas ao ensino médio e superior em Camaçari”, finaliza Valter Lima.

Foto: Agnaldo Silva

CTU eleva o nível educacional da cidade -

Mais Notícias

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 4 de dezembro de 2021

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 4 de dezembro de 2021

Zona rural é contemplada com a entrega itinerante do cupom da Cesta de Natal

Zona rural é contemplada com a entrega itinerante do cupom da Cesta...

Dia D da vacinação contra a Covid movimenta unidades de saúde

Dia D da vacinação contra a Covid movimenta unidades de saúde

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.