O maior PIB industrial do Nordeste

ASCOM BOT
Publicado 19/09/2008 01:09:07

Camaçari comemora 250 anos no dia 28 de setembro, com grandes avanços econômicos. Referência no país, tem o maior PIB (Produto Interno Bruto) industrial do Nordeste, de R$ 6 bilhões, o segundo da Bahia, de R$ 10 bilhões, e é o Município mais industrializado do Estado, respondendo sozinho por 35% das exportações.

Sede do maior complexo industrial integrado do Hemisfério Sul, Camaçari abriga a única montadora de veículos do Norte/ Nordeste – a Ford-, e empreendimentos do porte da Braskem, 3º companhia privada do país, da Bridgestone Firestone, grupo líder na fabricação de pneus no mundo, e da Caraíba Metais, principal produtor de cobre do Brasil.

Além dessas, a cidade abriga outras importantes fábricas como a Continental Pneus, Discobrás, Bahia Pulp, Monsanto, Columbian Chemicals, Oleoquímica, Peroxi Bahia, Remplari Embalagens Plásticas, entre outras.

De acordo com a Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração da Bahia, Camaçari conta com 133 empresas. Por conta do grande crescimento industrial, a arrecadação com ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) cresce a cada ano. Em 2007, o ICMS arrecadado no Município foi de R$ 197 milhões. Já o IPI de R$ 5,9 milhões.

Em 30 anos de funcionamento, completados recentemente, o Pólo recebeu investimentos superiores a US$ 11 bilhões, de acordo com o Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic).

O avanço da indústria reflete na vida do morador. Atualmente, as empresas que vêm para o Município se comprometem a empregar a mão-de-obra local, o que chega a 80% em grande parte dos empreendimentos. O acordo aquece a economia interna, deixa a renda na própria cidade e permite a capacitação do trabalhador, treinado pelas fábricas e pelos cursos oferecidos pelo Poder Público.

Hoje, Camaçari também desponta na área hoteleira e de turismo, graças à proximidade com a capital baiana e aos grandes investimentos instalados no Litoral Norte da Bahia. Com 42 quilômetros de orla, o Município atrai, principalmente, empresas estrangeiras.

O PÓLO HOJE
O Pólo é responsável por 30% do PIB baiano e pela exportação de US$ 2,3 bilhões ao ano. Com faturamento anual de US$ 15 bilhões, gera 35 mil empregos, sendo 15 mil diretos e 20 mil indiretos.

A proteção e preocupação com o meio ambiente também estão presentes. A Cetrel, instalada no Município, é a mais moderna empresa ambiental da América Latina, que cuida dos efluentes e resíduos industriais, além do monitoramento do complexo e das áreas circunvizinhas.

A decisão em trazer para o Município o segundo pólo petroquímico do Brasil foi do presidente Juscelino Kubitschek, que no final da década de 50 criou o Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento do Nordeste. A partir de então, foi criado o 1º Plano Diretor da Bahia, que elegeu Camaçari como cidade ideal para a criação e instalação do complexo petroquímico. O funcionamento começou em 28 de junho de 1978 e o carro-chefe era a antiga Copene.

ANTES DO PÓLO
A história de Camaçari é dividida em duas partes: antes e depois da instalação do Pólo Industrial. Até a década de 60, a economia baiana teve um lento crescimento e as atividades produtivas de maior importância estavam relacionadas ao setor secundário.

Em Camaçari, a economia apresentava aspectos extrativistas, impulsionada no século 19 pela via férrea, que dava escoamento aos produtos agropecuários. A primeira indústria instalada no Município foi a AZFA (Indústrias Reunidas AZFA Ltda), na década de 40, que além de olaria para fabricação de telhas e tijolos, produzia óxido de ferro, roxo terra, explorava gesso e tabatinga.

Em janeiro de 1974, Camaçari contava apenas com nove indústrias de grande porte, que empregavam 4.125 pessoas. Os dados são do Plano Diretor do Complexo Petroquímico. Por conta da disponibilidade de matéria-prima, se instalaram na cidade indústrias do ramo de minerais não-metálicos de médio e pequeno porte.

A atividade agrícola era quase inexistente. A pesqueira, apesar da técnica rudimentar e artesanal, contribuía significativamente para a subsistência e o emprego das pessoas que moravam perto do litoral. Já o setor terciário dependia de Salvador.

Em 30 anos, o Município experimentou um grande crescimento, com a vinda de importantes empresas e aumento da população, que passou de 33.273 em 1970 para 220 mil hoje.

NÚMEROS
* PIB 2005 (o último registrado) – R$ 10,340 bilhões, o segundo maior da Bahia, atrás apenas de Salvador.
* Maior PIB industrial do Nordeste – R$ 6 bilhões
* Previsão orçamentária 2008 – R$ 489 milhões
* Arrecadação de ICMS – R$ 197 milhões.
* Camaçari responde sozinha por 30% do PIB da Bahia.
* O Pólo faturou ano passado US$ 15 bilhões.
* O Pólo foi responsável, ano passado, por 35% das exportações do Estado, que corresponde a US$ 2,3 bilhões.
* Total de 133 empresas.
* Total de 35 mil empregos gerados pelo Pólo.

Foto: Nelinho Oliveira / Arquivo

Pólo industrial gera 35 mil empregos diretos e indiretos -

Mais Notícias

Sejuv inicia práticas de HIIT Funcional e Aeróbica no estádio municipal

Sejuv inicia práticas de HIIT Funcional e Aeróbica no estádio munic...

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 15 de Janeiro de 2021

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 15 de Janeiro de 2021

Escola Formadora de volta à ação

Escola Formadora de volta à ação

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.