Município mantém crescimento com empregos

Iwwa Agência
Publicado 21/10/2009 10:10:52

Mesmo com a crise econômica, Camaçari é um pólo gerador de emprego, com uma média de 400 colocações por mês no mercado de trabalho. De janeiro até setembro, a unidade do Sine-Camaçari foi responsável pela contratação de mais de 2.900 pessoas e capacitação de aproximadamente 6 mil.

De 2005 para cá, cerca de 21 mil vagas de empregos foram disponibilizadas à população.

Para aumentar os índices de contratação da mão-de-obra local, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) firmou parcerias com diversas entidades como Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e Sesi (Serviço social da Indústria).

Os órgãos foram responsáveis pela capacitação de mais de 30 mil pessoas, de 2005 a 2008. Só este ano, o número já ultrapassou a marca de 7 mil qualificações. Do local, saem pessoas preparadas para atuar nas áreas industrial, de hospitalidade e comercial.

Mais 600 empregos serão gerados com a implantação das empresas Reistar Eletronics, com obra em fase de conclusão, Fixar Parafusos e Casas Bahia, ambas em fase de terraplanagem. A Peroxy Bahia, as termoelétricas Muricy 1 e Arembepe, a Linde Gases, além dos complexos hoteleiros e residenciais Sol Meliá e Quintas de Arembepe também vão garantir mais emprego e renda para Camaçari.

Além da qualificação e intermediação da mão-de-obra, a Sedec, em parceria com o CrediBahia e o Banco do Povo, fomentam a abertura de novos comércios e estimulam a legalização de milhares de trabalhadores informais através das linhas de créditos. De 2005 a 2008, cerca de mil operações resultaram em um montante de mais de R$ 1 milhão.

AGRICULTURA E PESCA

Com a reforma administrativa, realizada no início do ano, a Sedec (Secretaria de Desenvolvimento Econômico) passou a gerir as ações de agricultura e pesca. Só em 2009, a coordenação informatizou o cadastro de mais 1.500 produtores rurais e pescadores, abriu 58 tanques para peixe e tem a previsão de abrir mais 52, até o final do ano, o que representa 15 mil metros quadrados de lâmina d’água.

De junho a setembro, cerca de 200 pessoas das localidades rurais de Lagoas Secas e Cancelas foram beneficiadas com cursos de qualificação em apicultura, aqüicultura, horticultura e avicultura (poedeiras e de cortes).

Outro importante apoio aos produtores rurais do Município foi a implantação do programa Da Roça para Feira, que beneficia 63 famílias de agricultores das comunidades de Lagoa Seca, Visconde de Cajazeira, Lodo, Tiririca, Jóia do Rio 1 e 2 e Vila de Abrantes.

O projeto elimina o atravessador, o que garante o aumento da renda do pequeno produtor. Os produtos são vendidos nas feiras de Monte Gordo, Arembepe e, recentemente, chegou a Abrantes.

A proposta da coordenação é estimular o associativismo e o cooperativismo no campo e promover a auto-suficiência das famílias da zona rural do Município.

Foto:

Serviço de intermediação também garante capacitação -

Mais Notícias

Cinco ruas da sede recebem pavimentação asfáltica

Cinco ruas da sede recebem pavimentação asfáltica

Projeto

Projeto "Das Telas às Imagens" chega à nova etapa

Dose de reforço para vacinados com a Janssen deve ser tomada após 2 meses da dose única

Dose de reforço para vacinados com a Janssen deve ser tomada após 2...

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.