Mídia precisa corrigir injustiça

Iwwa Agência
Publicado 31/05/2010 06:05:47

Com a inocência atestada, em definitivo, pelo Tribunal de Justiça da Bahia, e diante do quadro que o Brasil vive de respeito aos direitos civis, o prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, quer que a mídia brasileira trate o desfecho do processo da Operação Navalha, que culminou com a declaração de inocência, com o mesmo destaque que tiveram as denúncias do escândalo nas quais foi citado injustamente.

O prefeito ocupou, negativamente, por vários dias, o noticiário nacional, tempo em que ficou detido. “A mídia tem grande responsabilidade social, à medida que se propõe a transmitir a verdade para o povo. Assim como eu apareci algemado e preso, agora é hora de os veículos de comunicação cumprirem seu papel e estampar que eu sou inocente. Não se pode manchar a imagem de um homem injustamente, sobretudo quando ele exerce uma função pública”, afirma Luiz Caetano.

A decisão que inocenta o prefeito de Camaçari, expedida pelo Tribunal de Justiça da Bahia, foi publicada hoje (31/05), no Diário Oficial. Luiz Caetano acredita que a mídia deve continuar jogando papel decisivo no fortalecimento da democracia e da cidadania, com combate às injustiças, preconceitos e arrogâncias.

Foto:

Mais Notícias

Prefeito vistoria iluminação do novo Horto Florestal

Prefeito vistoria iluminação do novo Horto Florestal

População de 12 anos acima é convocada para vacinação contra Covid

População de 12 anos acima é convocada para vacinação contra Covid

Pré-conferência de Saúde da costa de Camaçari elege delegados e propostas

Pré-conferência de Saúde da costa de Camaçari elege delegados e pro...

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.