Itamaraty vai acompanhar caso

Iwwa Agência
Publicado 10/01/2013 06:01:02

O Itamaraty e a Prefeitura, através da Sedes (Secretaria do Desenvolvimento Social), vão acompanhar de perto o caso do brasileiro, morador do Município, encontrado na Argentina em situação de risco. A família do rapaz foi localizada por meio de informações cedidas pelo próprio andarilho.

Durante dois meses foram realizados os trâmites legais entre o Brasil e a Argentina para a realização da transferência de Claudício Gildo de Sousa, 39 anos, que retornou na manhã desta quinta-feira (10/01) a Camaçari após desaparecer por 12 anos.

Claudício chegou ao Município acompanhado do vice-cônsul do Brasil na Argentina, William Fernandes Matos, do representante do Itamaraty na Bahia, José Garibaldi de Oliveira, e da médica responsável pelo atendimento, Graciela Villegas. Ele foi recebido pelo secretário do Desenvolvimento Social, José Hélio Santos.

Sem notícias do irmão desde 2000, Luciênia de Jesus, 44 anos, comemorou o regresso do ente querido. “Estamos muito felizes por saber que ele está vivo e de volta à família. Ficamos preocupados durante todo esse tempo, mas agora estamos aliviados”, declarou.

Segundo ela, Claudício, que apresenta transtornos mentais, mas é sociável, sempre teve o hábito de sair sem destino, mas costumava retornar para a casa da família, no bairro Phoc II.

Luciênia informou também que no último contato que teve com o irmão, ainda em 2000, Claudício disse que estava no estado de São Paulo. “Ele ligou pedindo dinheiro para voltar, mas não tínhamos como ajudar e o orientamos a procurar auxílio junto às autoridades. A partir de então, não nos falamos mais”, contou.

Claudício seguiu para Goiás onde conhecidos da família o encontraram. De acordo com ele, após certo período seguiu até Mato Grosso do Sul e há cerca de oito meses chegou à cidade de Mendoza, no oeste argentino.

Identificado pelas autoridades locais, Claudício foi encaminhado para o Hospital de Saúde Mental da cidade, onde foi medicado e acompanhado diretamente pela diretora da unidade de saúde, Graciela Villegas. Ela fez questão de vir até Camaçari para comunicar à equipe do Cesme (Centro de Especialidades em Saúde Mental) sobre o tipo de tratamento desenvolvido na Argentina e que precisa de continuidade.

De acordo com o vice-cônsul William Fernandes, Claudício foi bem tratado e recebeu atendimento de qualidade e gratuito na Argentina.

Para o secretário da Sedes, José Hélio Santos, a atenção e preocupação dos argentinos e do Itamaraty em resolver a situação foram cruciais para o sucesso do caso.

A comitiva aproveitou a visita para verificar as obras do trecho seis do Projeto de Revitalização Integrada da Bacia do Rio Camaçari, onde está sendo construída a praça da Simpatia, dentre outras intervenções.

O grupo também conheceu a Cidade do Saber e foi unânime em reconhecer a importância da instituição para o desenvolvimento social e cultural do Município. “É espetacular ter conhecimento de um lugar como esse. Sem dúvida as atividades culturais, educacionais e esportivas são a melhor forma de desviar os jovens dos caminhos das drogas. Camaçari está de parabéns”, avaliou o representante do Itamaraty na Bahia, José Garibaldi.

 

Slideshow | 2 fotos

Itamaraty vai acompanhar caso

Mais Notícias

Vacinação contra Covid-19 continua nesta quinta (21) e retoma para 12 anos acima

Vacinação contra Covid-19 continua nesta quinta (21) e retoma para ...

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 20 de outubro de 2021

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 20 de outubro de 2021

Realização da Semana Global do Empreendedorismo em Camaçari é tema de reunião

Realização da Semana Global do Empreendedorismo em Camaçari é tema ...

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.