Itamaraty vai acompanhar caso

Iwwa Agência
Publicado 10/01/2013 06:01:02

O Itamaraty e a Prefeitura, através da Sedes (Secretaria do Desenvolvimento Social), vão acompanhar de perto o caso do brasileiro, morador do Município, encontrado na Argentina em situação de risco. A família do rapaz foi localizada por meio de informações cedidas pelo próprio andarilho.

Durante dois meses foram realizados os trâmites legais entre o Brasil e a Argentina para a realização da transferência de Claudício Gildo de Sousa, 39 anos, que retornou na manhã desta quinta-feira (10/01) a Camaçari após desaparecer por 12 anos.

Claudício chegou ao Município acompanhado do vice-cônsul do Brasil na Argentina, William Fernandes Matos, do representante do Itamaraty na Bahia, José Garibaldi de Oliveira, e da médica responsável pelo atendimento, Graciela Villegas. Ele foi recebido pelo secretário do Desenvolvimento Social, José Hélio Santos.

Sem notícias do irmão desde 2000, Luciênia de Jesus, 44 anos, comemorou o regresso do ente querido. “Estamos muito felizes por saber que ele está vivo e de volta à família. Ficamos preocupados durante todo esse tempo, mas agora estamos aliviados”, declarou.

Segundo ela, Claudício, que apresenta transtornos mentais, mas é sociável, sempre teve o hábito de sair sem destino, mas costumava retornar para a casa da família, no bairro Phoc II.

Luciênia informou também que no último contato que teve com o irmão, ainda em 2000, Claudício disse que estava no estado de São Paulo. “Ele ligou pedindo dinheiro para voltar, mas não tínhamos como ajudar e o orientamos a procurar auxílio junto às autoridades. A partir de então, não nos falamos mais”, contou.

Claudício seguiu para Goiás onde conhecidos da família o encontraram. De acordo com ele, após certo período seguiu até Mato Grosso do Sul e há cerca de oito meses chegou à cidade de Mendoza, no oeste argentino.

Identificado pelas autoridades locais, Claudício foi encaminhado para o Hospital de Saúde Mental da cidade, onde foi medicado e acompanhado diretamente pela diretora da unidade de saúde, Graciela Villegas. Ela fez questão de vir até Camaçari para comunicar à equipe do Cesme (Centro de Especialidades em Saúde Mental) sobre o tipo de tratamento desenvolvido na Argentina e que precisa de continuidade.

De acordo com o vice-cônsul William Fernandes, Claudício foi bem tratado e recebeu atendimento de qualidade e gratuito na Argentina.

Para o secretário da Sedes, José Hélio Santos, a atenção e preocupação dos argentinos e do Itamaraty em resolver a situação foram cruciais para o sucesso do caso.

A comitiva aproveitou a visita para verificar as obras do trecho seis do Projeto de Revitalização Integrada da Bacia do Rio Camaçari, onde está sendo construída a praça da Simpatia, dentre outras intervenções.

O grupo também conheceu a Cidade do Saber e foi unânime em reconhecer a importância da instituição para o desenvolvimento social e cultural do Município. “É espetacular ter conhecimento de um lugar como esse. Sem dúvida as atividades culturais, educacionais e esportivas são a melhor forma de desviar os jovens dos caminhos das drogas. Camaçari está de parabéns”, avaliou o representante do Itamaraty na Bahia, José Garibaldi.

 

Slideshow | 2 fotos

Itamaraty vai acompanhar caso

Mais Notícias

Sesau promove Maio das PICS na Desembargador Montenegro

Sesau promove Maio das PICS na Desembargador Montenegro

IV Fórum Internacional Mês África acontece nesta quinta (25)

IV Fórum Internacional Mês África acontece nesta quinta (25)

Vacinação contra Covid continua nesta quinta (26) em Camaçari

Vacinação contra Covid continua nesta quinta (26) em Camaçari

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.