Defesa Civil alerta sobre banho de mar seguro nas praias da costa de Camaçari

ASCOM
Publicado 22/10/2021 09:10:21

Camaçari possui 42 quilômetros de orla a segunda maior do litoral baiano. Com praias belíssimas, que vão desde Busca Vida, passa por Vila de Abrantes, seguida de Jauá, Arembepe, Barra do Jacuípe, Guarajuba e Itacimirim, ficam ainda mais frequentadas por moradores, visitantes e turistas com a aproximação da alta estação.

Em função disso, o aumento do número de banhistas nas praias da costa camaçariense, sobretudo, durante o verão, é considerável. Neste sentido, a Defesa Civil, órgão vinculado à Secretaria dos Serviços Públicos (Sesp), faz um alerta sobre a importância do banho de mar seguro e de se buscar informações sobre as correntes marítimas da região antes de entrar na água, especialmente, para quem não sabe nadar.

Ivanaldo Soares, coordenador da Defesa Civil, reforça que as pessoas adotem atitudes de precaução. “As praias têm armadilhas, há correntes de retorno extremamente perigosas. Os banhistas devem buscar informações junto a equipe salva-vidas do local, pois eles são os profissionais indicados pelo órgão para dar informações confiáveis, acerca do comportamento das correntes marítimas da região”, enfatizou ao dizer ainda que, “caso o posto não esteja à vista, deve-se procurar informações junto a barraqueiros, ou mesmo com os ambulantes do lugar, sobre os perigos do banho de mar naquela praia, antes de entrar na água”, ressaltou o profissional.

A Defesa Civil chama a atenção para os riscos que praias como a do Japonês ou a Maria Maria, ambas em Jauá, oferecem, bem como as de Itacimirim e Guarajuba.  A mesma atenção demanda locais de encontro do rio com o mar, como em Barra do Jacuípe ou Itacimirim. De acordo com o órgão, são lugares de grande perigo que apresentam registros significativos de ocorrências de afogamento.

Pais e/ou responsáveis devem redobrar a atenção com as crianças. A maré, segundo o coordenador da Defesa Civil, enche muito rápido, e uma distração pode ter consequências severas. Em praias muito cheias, Ivanaldo orienta que os adultos identifiquem o menor por meio da amarração de uma fita no braço, onde conste o nome da criança e do responsável, com número de telefone para contato. “A criança pode se perder facilmente na multidão, e essa simples atitude reduz um possível sofrimento que situações desse tipo possam acarretar”, concluiu.

Os banhistas, mesmo que saibam nadar, devem evitar lugares nos quais a água fique acima do umbigo. “Isso é muito sério, principalmente quando a praia está enchendo”, ressalvou o coordenador.

Outra orientação do órgão é que o banhista evite ingerir bebida alcoólica antes de mergulhar. Deve-se fugir de refeições pesadas, dado o risco de mal súbito dentro da água, que pode provocar afogamento ou, na pior das hipóteses, levar a óbito.

Para salvaguardar a integridade e segurança dos banhistas, a Prefeitura de Camaçari dispõe, atualmente, ao longo dos 42 km da costa, de 23 postos salva-vidas. São 48 profissionais, sendo que o supervisor e o motorista fazem trabalho volante. Em cada posto há uma dupla de profissionais, que dispõem de equipamentos, como flutuadores tipo Rescue Tube, pranchas e nadadeiras longboards para resgate, máscaras com Sonrker, dentre outros aparelhamentos de salvamento.

Excepcionalmente, em Barra do Jacuípe, por conta da complexidade do encontro do rio com o mar, os profissionais atuam com o suporte de jet ski. Na alta estação, esses profissionais atuam de segunda a segunda, e na baixa estação, de sexta-feira a segunda-feira, das 8h até 17h.

Mais Notícias

Soma realiza roda de conversa em celebração ao Dia da Visibilidade Trans

Soma realiza roda de conversa em celebração ao Dia da Visibilidade ...

Seduc reúne pais e responsáveis em fórum de avaliação do PEV

Seduc reúne pais e responsáveis em fórum de avaliação do PEV

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 28 de janeiro de 2022

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 28 de janeiro de 2022

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.