Cultura popular é ensinada nas escolas

Iwwa Agência
Publicado 18/05/2012 03:05:28

A partir do dia 21 de maio, o projeto Meu Terreiro Alumiô – Cultura Popular nas Escolas começa a ser executado em nove unidades da rede municipal de ensino de Camaçari. A iniciativa, que tem como objetivo transmitir os saberes e fazeres de mestres da cultura popular do Município, prevê oficinas e visitas às localidades de origem das manifestações culturais. Serão beneficiadas 300 crianças e jovens com idade entre 7 e 29 anos.

Durante o lançamento do projeto, realizado nesta sexta-feira (18/05), na Cidade do Saber, foi anunciada também a parceria entre o projeto Terreiradas – Um samba na porta de minha cumade e a Uneb (Universidade do Estado da Bahia) para lançamento do livro Terreiradas Camaçariense. A previsão é de que a obra seja lançada no primeiro semestre de 2013.    

Na ocasião, o secretário da Cultura de Camaçari, Vital Vasconcelos, destacou a importância de políticas públicas estruturantes que viabilizem projetos com este, realizado através do Edital Demanda Espontânea da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult/BA). O financiamento é do Fundo Estadual da Cultura.

Para a subsecretária da Cultura do Município e idealizadora do projeto Meu Terreiro Alumiô, Elisângela Sena, iniciativas como essa fomentam o diálogo sobre manifestações populares nas escolas públicas de Camaçari. “Este é um projeto que envolve a história da cidade e as pessoas têm curiosidade de conhecer”, destacou.

A coordenadora de Festas Populares da (Secult/BA), Gilza Brito, também prestigiou o evento e ressaltou o empenho da Prefeitura na valorização da cultura local. “Este é um projeto que demonstra que Camaçari avançou muito em relação aos outros municípios do Estado”, disse a coordenadora ao ressaltar que “através da criação do Centro de Cultura Populares e Identitárias, o governo da Bahia vai fortalecer e preservar a cultura do Estado”. 

Para a diretora do campus da Uneb/Camaçari, Ana Maria Passos, o projeto Meu Terreiro Alumiô é fundamental para perpetuar a cultura. “É interessante manter a cultura da comunidade e difundí-la para as próximas gerações”, disse a diretora.

Na oportunidade, ela divulgou o projeto Intolerância Religiosa contra Terreiros de Candomblé, desenvolvido pela universidade e que visa oferecer um curso preparatório para concurso aos integrantes dos terreiros.

Meu Terreiro Alumiô é a segunda etapa do projeto Terreiradas “Um samba na porta de minha cumade”, realizado durante o mês de agosto de 2010. Ao todo, serão realizadas 10 oficinas em cada instituição de ensino.

 ESCOLAS PARTICIPANTES DO PROJETO

1. Escola Municipal Santo Antônio – bairro Machadinho

2. Centro Educacional Yolanda Pires – bairro Jardim Limoeiro

3. Escola Municipal Virgínia Reis – bairro Verde Horizonte

4. Escola Municipal Angiolina Teixeira de Souza – bairro Piaçaveira

5. Centro de Atendimento Integral à Criança (CAIC) – bairro Phoc I

6. Escola Normal de Camaçari – bairro Centro

7. Escola Parque Florestal – Bairro Parque Florestal

8. Centro Educacional Reitor Edgar Santos – bairro Gleba A

9. Escola Municipal Laurita Souza Ribeiro – bairro Alto da Cruz

10. Escola Municipal Vivaldo da Costa Lima – bairro Pelourinho/Salvador

Slideshow | 5 fotos

Cultura popular é ensinada nas escolas

Mais Notícias

Vacinação contra Covid-19 continua nesta quarta-feira (20) em Camaçari

Vacinação contra Covid-19 continua nesta quarta-feira (20) em Camaçari

Secult se reúne com Liga de Capoeira

Secult se reúne com Liga de Capoeira

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 19 de outubro de 2021

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 19 de outubro de 2021

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.