Ciganos lançam cartilha sobre direitos e cidadania

Iwwa Agência
Publicado 28/10/2008 08:10:51

Com o lançamento da cartilha Povo Cigano, o direito em suas mãos, representantes de 30 acampamentos de Camaçari discutiram nesta quarta-feira (29/10), no auditório da Prefeitura, a criação de um núcleo, em Camaçari, onde serão discutidos os direitos do grupo.

Participaram das discussões vários segmentos da sociedade, a exemplo da Igreja Católica, Polícia Militar e governo municipal. O Município possui cerca de 800 famílias ciganas entre sede e orla.

O evento foi aberto pelo sub-secretário de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Perly Cipriano, que destacou a importância da Presidência da República criar o 24 de maio, Dia Nacional dos Ciganos. Dentre outros benefícios, eles contam com cartão de saúde para serem atendidos em qualquer lugar do Brasil, além do direito ao Bolsa Família.

Segundo Cipriano, o Ministério da Cultura criou um prêmio de dança, música e poesia para valorizar a cultura cigana.

O Ministério da Educação também está apoiando com a contratação de uma equipe de professores para ensinar e dar reforço escolar aos filhos daqueles que moram em acampamento, além da garantia do registro específico civil do cigano e cursos de capacitação em convênio com o Sebrae, para gerar emprego e renda.

A advogada e cigana Mirian Stanescon, autora da cartilha, disse que a criação do núcleo é uma vitória para o grupo e deverão ser criados vários outros porque os ciganos estão espalhados por todos os lugares.

Ela falou que estava feliz porque pela primeira vez o governo brasileiro se preocupou com seu povo, que sofre preconceito há muito tempo. “É necessário elevar a auto-estima da raça que ficou muito baixa. Com a cartilha, o povo cigano pode reivindicar cidadania”.

A reunião contou também com a presença do tenente-coronel da Polícia Militar, Alfredo Castro, que vem defendendo o grupo com o apoio da Prefeitura. Para ele, os ciganos têm a mesmas necessidades de qualquer ser humano e, em Camaçari, existe uma boa parceria entre todos.

O representante do povo cigano no Município, Gilson da Cruz, afirmou que hoje a relação com o governo é outra. “O prefeito Luiz Caetano é um parceiro e o povo nunca se sentiu discriminado, tendo sempre todo o apoio que precisa”.

No final do evento, ficou acertada a realização de um encontro nacional cigano, em local e data a serem definidos. O objetivo é reunir povos de todo o país para discutirem as políticas públicas.

Foto: Nelinho Oliveira

Representantes de 30 acampamentos participam do encontro -

Mais Notícias

Vacinação contra Covid será suspensa em Camaçari nesta terça (28)

Vacinação contra Covid será suspensa em Camaçari nesta terça (28)

ISSM e Secad promovem Seminário sobre Previdência para servidores de RHs

ISSM e Secad promovem Seminário sobre Previdência para servidores d...

Abertas inscrições para cursos de qualificação profissional em Barra do Jacuípe

Abertas inscrições para cursos de qualificação profissional em Barr...

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.