Caminhada reforça a luta contra a discriminação

Iwwa Agência
Publicado 28/11/2009 01:11:08

Através de políticas públicas de reparação voltadas para a população negra, no combate ao racismo e à intolerância, Camaçari se destaca como um dos primeiros municípios a avançar nestas questões, na área social, de saúde, educação, habitação, dentre outras.

A gestão vem fazendo a diferença através de várias ações, a exemplo da criação da Unidade de Saúde para os portadores de Anemia Falciforme, que funciona no Cuidar, implantação do Projeto Mojú nas escolas, no qual as crianças aprendem a cultura afro-brasileira, a criação do Coopir (Coordenação de Promoção de Políticas de Igualdade Racial), e a instituição do dia 25 de julho como Dia da Mulher Negra.

Uma caminhada no início da noite de sexta-feira (27/11), saindo da Avenida 28 de Setembro, antiga Radial, até a praça dos 46 marcou o encerramento das atividades do Novembro Negro, alusivo ao mês das comemorações do Dia da Consciência Negra (20/11).

A abertura do evento, promovido pela Prefeitura, através da Seprom (Secretaria da Promoção da Mulher e da Reparação), foi feita pelo som do Ilê Ayê, com participação de centenas de pessoas, entre estudantes, mulheres e movimentos sociais organizados.

Para o coordenador municipal do Movimento Negro Unificado/ seção Camaçari, Geomar Alcântara, a caminhada é muito importante e sinaliza a existência de um governo democrático, aberto ao diálogo, além da continuidade da luta. Ilê Ayê

Comemorando a mudança e os avanços, José Antonio Macedo, diretor da Unegro (União de Negros pela Igualdade), destacou a importância da criação do estatuto para garantir os direitos dos negros.

Representando o candomblé, pai Cosme, do terreiro Ilê Axé Babá Omi, localizado no Phoc 1, acha importante a comemoração. “Hoje estou feliz porque meu povo ganhou mais espaço e respeito na gestão”.
A coordenadoria da Juventude também se fez presente, através do coordenador Pedro Bule. Ele disse que “a passeata mostra à sociedade que os negros do Município têm voz e vez e que Camaçari é uma cidade negra”.

Participaram ainda as bandas Nossa Pegada, Batuck Blac, Revolução Extrema, finalizando com o show de Ed Vox.

Foto: Agnaldo Silva

Manifestação foi animada pela banda do Ilê Ayê -

Mais Notícias

Concessão da Rodoviária e estudo de zona azul são temas de reunião

Concessão da Rodoviária e estudo de zona azul são temas de reunião

Café Filosófico Oluwo virtual reuni profissionais de educação

Café Filosófico Oluwo virtual reuni profissionais de educação

Prefeitura decreta recesso para o funcionalismo público no fim do ano

Prefeitura decreta recesso para o funcionalismo público no fim do ano

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.