Alunos aprendem sobre biomonitoramento

Iwwa Agência
Publicado 02/10/2009 11:10:47

O programa de biomonitoramento do ar de Camaçari, realizado de forma pioneira no estado, será inserido nas escolas da rede municipal. A intenção é de que, a partir da segunda quinzena deste mês, os estudantes tenham acesso a informações sobre o programa.

O objetivo é mostrar a importância da ação e os avanços que trará para a saúde do Município. A primeira escola a ser contemplada com o programa de educação ambiental é a Helena Celestino de Magalhães, no bairro do Gravatá. A unidade possui uma estação de monitoramento do ar, pela Cetrel.

A ação consiste ainda no levantamento da saúde dos estudantes e na avaliação do fluxo respiratório máximo dos alunos, que especifica a capacidade pulmonar.

O processo é feito por meio de um equipamento chamado espirômetro. A capacitação será feita em uma escola por vez e deve durar um mês.

Os colégios particulares que tiverem interesse em participar do projeto devem procurar o Núcleo de Vigilância Ambiental em Saúde, ao lado da Coelba, ou entrar em contato através do telefone (71) 3621-0331, ramal 24.

BIOMONITORAMENTO
O programa de biomonitoramento do ar auxilia na formulação de políticas públicas de prevenção e redução das doenças causadas pela poluição. A proposta é traçar um perfil entre os níveis de poluição e as ocorrências de problemas respiratórios.

A Prefeitura, por meio do Núcleo de Vigilância em Saúde, dividiu o Município em 20 pontos para o desenvolvimento do projeto. A avaliação é realizada em três etapas simultâneas. São retiradas as cascas de árvores e de flores para contagem de grãos de pólen e coletados dados da saúde em crianças de até 5 anos que apresentam problemas respiratórios e são atendidas no Pronto-Atendimento da Gleba B ou no Hospital Geral de Camaçari.

As cascas de árvores e as flores são utilizadas como objeto de estudo da pesquisa pela sensibilidade a poluição e capacidade em absorver as substâncias do ambiente que estão expostas.

Todo material colhido é encaminhado para análise na Universidade de São Paulo (USP), onde é feita técnica de fluorescência de Raio X. A partir do procedimento, pode-se identificar os fatores poluentes do ambiente.

Foto: Agnaldo Silva

Projeto começa com os alunos do Helena Celestino -

Mais Notícias

Definido os classificados da próxima fase do A Voz de Camaçari Kids

Definido os classificados da próxima fase do A Voz de Camaçari Kids

Vacinação contra Covid continua em Camaçari nesta segunda (15)

Vacinação contra Covid continua em Camaçari nesta segunda (15)

2ª edição do Sesau no Seu Bairro movimentou Coqueiros de Arembepe neste sábado (13/8)

2ª edição do Sesau no Seu Bairro movimentou Coqueiros de Arembepe n...

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.

AFFPAY AFFPAY Signup AFFPAY Loginp AFFPAY Affiliates Terms AFFPAY Advertisers Terms AFFPAY Privacy Policy AFFPAY FAQ AFFPAY Contact us