Fechamento da Britânia causa surpresa

ASCOM BOT
Publicado 26/02/2009 12:02:45

O fechamento da Britânia Eletrodomésticos, em Camaçari, causou grande surpresa para a administração municipal. Apesar de não ter sido comunicada oficialmente sobre o assunto, a Prefeitura procurou a gerência da fábrica para assegurar os direitos dos trabalhadores e tentar reaver a normalização das atividades.

O assessor especial de Assuntos Estratégicos da Prefeitura, Djalma Machado, que representou o Município na reunião realizada nesta quinta-feira (26/02) com a empresa, defendeu um acordo entre o Estado, Município e o grupo privado como forma de garantia do funcionamento da fábrica.

Por enquanto, o Executivo local aguarda parecer da Procuradoria Jurídica do Município para saber se o terreno que doou à empresa ainda pode ser utilizado para outros fins.

“Estamos nos mobilizando para evitar o fechamento da empresa e maiores prejuízos aos trabalhadores”, diz Djalma Machado. Alguns profissionais que trabalhavam na fábrica, segundo o assessor, devem ser remanejados para novos empreendimentos a serem lançados ainda este ano em Camaçari.

A instalação da Britânia no Município, em 2003, se deu através de ampla parceria com a Prefeitura, que cedeu uma área de 50 mil metros quadrados para funcionamento da empresa, além de isenção de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e ISS (Imposto Sobre Serviços).

Com o encerramento das atividades produtivas na unidade de Camaçari, a Britânia deixa 370 desempregados. O grupo industrial montava diversos tipos de eletrodomésticos, como liquidificadores, espremedores de frutas, batedeiras e ventiladores. A produção diária total era de nove mil itens, a maior parte de ventiladores.

NOVOS INVESTIMENTOS
A política de atração de novos investimentos traz para o Pólo Industrial de Camaçari mais três fábricas. Estão em andamento, as obras de construção da Peroxy Bahia, primeira fábrica de peróxido de hidrogênio do Estado, e a Reistar Eletronics, montadora de produtos eletroeletrônicos. O grupo Casas Bahia mantém contato com o Executivo para contratação de mão-de-obra local.

Com investimento de R$ 10 milhões, a Reistar Eletronics vai se instalar no Pólo Plast, em área de 12 mil metros quadrados. A montadora terá capacidade de produção de 100 mil peças por mês, entre aparelhos de DVD e áudio, televisões, sanduicheiras, centrífugas e outros.

Vão ser gerados 200 empregos diretos e a empresa deve começar a funcionar em sete meses. A instalação da Reistar é resultado de articulação da extinta Secretaria Municipal da Indústria, Comércio e Serviços (Seinc).

A Peroxy Bahia tem capacidade de produção de 35 mil toneladas por ano e vai gerar 100 empregos diretos após a instalação. O investimento do grupo turco é de US$ 50 milhões. A unidade fica pronta em julho e está localizada em área de 60 mil metros quadrados. Ambas as empresas pretendem contratar e treinar, na própria fábrica, parte dos trabalhadores.

O grupo Casas Bahia manteve contato com a Prefeitura para intermediação e contratação de mão de obra local, garante o assessor de Assuntos Estratégicos, Djlama Machado. A Casas Bahia vai funcionar na via Parafuso, em breve, numa área de 140 mil metros quadrados.

Foto: Nelinho Oliveira

O assessor Djalma Machado coordena as negociações -

Mais Notícias

Camaçari publica decreto com restrições para o fim de semana

Camaçari publica decreto com restrições para o fim de semana

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 26 de fevereiro de 2021

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 26 de fevereiro de 2021

Ação de fiscalização no combate à Covid é intensificada pela Sedur e STT

Ação de fiscalização no combate à Covid é intensificada pela Sedur ...

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.