Competitividade e novos desafios marcam evento

ASCOM BOT
Publicado 05/07/2018 05:07:10

Buscar novas perspectivas frente ao atual cenário do Polo Industrial foi um dos principais eixos debatidos durante o Fórum “Desafios competitivos do Polo Industrial de Camaçari”, realizado pelo Comitê de Fomento Industrial de Camaçari – COFIC, em homenagem a passagem dos 40 anos de fundação do complexo. O evento aconteceu no Teatro Cidade do Saber e reuniu empresários, instituições parceiras, autoridades, governo e imprensa.

Dividido em duas rodadas de explanação, o Fórum discutiu, no primeiro momento, temas voltados à infraestrutura e logística, além de transformação e empregabilidade. “Nos últimos 10 anos, todo o sistema viário se reestruturou, atraindo mais investimentos, dando a Camaçari toda a pujança que não havia antes”, ressaltou o superintendente de Atração e Desenvolvimento de Negócios da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia, Paulo Guimarães.

Em seguida, o vice-prefeito de Camaçari, José Tude, que representou na ocasião o prefeito Elinaldo, destacou o progresso do município após a construção do Polo. “O complexo pode ser representado numa primeira fase, quando trouxe para o Nordeste um novo momento de desenvolvimento, com a vinda de pessoas dos mais diversos cantos do país. Numa segunda onda, quando eu estava como gestor de Camaçari e viabilizei a chegada da Ford, como transformadora do Polo Petroquímico para se tornar um complexo industrial multisetorial. E agora nesta terceira onda, com a implantação do Senai/Cimatec, como indutoras de capacitação e crescimento”, resumiu Tude.

No segundo momento do evento, foram apresentados outros temas relativos aos desafios para a competitividade e crescimento sustentável no cenário econômico brasileiro.  “Durante esses 40 anos, o Polo sempre esteve atento às transformações, tanto no campo ambiental, quanto social e econômico”, revelou o superintendente do Cofic, Mauro Pereira, que continuou: “houve uma mudança profunda de Camaçari e Dias d´Ávila com a consolidação do Polo, de indústria química para petroquímica, o que foi fundamental para o crescimento do complexo, que hoje exporta 12 milhões de toneladas de produtos para todo o mundo”.

Para o gerente executivo de Políticas Econômicas da Confederação Nacional da Indústria – CNI, Flávio Castelo Branco, o Polo Industrial está em processo de desindustrialização e precisa se reconfigurar. “Já tivemos uma participação maior na indústria mundial e hoje nossos competidores, como a China, estão despontando com tal celeridade que precisamos buscar novos formatos para garantir e evoluir economicamente”, pontuou Flávio.

Otimista com o atual cenário de novos empreendimentos e negócios vindo para Camaçari, o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo do município, Waldy Freitas, revelou a crescente procura de investidores no setor industrial e turístico. “Temos o maior complexo petroquímico da América Latina e a maior costa marítima do Estado, tornando Camaçari uma potência para o empresariado que busca ampliação de mercado, bem como a população com capacitação e oportunidade de emprego. Com isso, o governo tem firmado parcerias de qualificação como o Sebrae e Iel, e buscado otimizar a liberação de alvarás para os microempreendedores”, pronunciou Waldy, que ainda acrescentou: “o potencial turístico de Camaçari é tão grande que estamos concorrendo ao selo internacional Bandeira Azul, que classifica as melhores praias do mundo”.

 

Slideshow | 5 fotos

Competitividade e novos desafios marcam evento

Mais Notícias

Escuta especializada está suspensa em Camaçari

Escuta especializada está suspensa em Camaçari

Prefeitura continua entregando benefícios sociais

Prefeitura continua entregando benefícios sociais

Moradores do bloco 19 do conjunto Lucaia voltam a ocupar imóveis

Moradores do bloco 19 do conjunto Lucaia voltam a ocupar imóveis

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.