Ciganos lançam cartilha sobre direitos e cidadania

ASCOM BOT
Publicado 28/10/2008 08:10:51

Com o lançamento da cartilha Povo Cigano, o direito em suas mãos, representantes de 30 acampamentos de Camaçari discutiram nesta quarta-feira (29/10), no auditório da Prefeitura, a criação de um núcleo, em Camaçari, onde serão discutidos os direitos do grupo.

Participaram das discussões vários segmentos da sociedade, a exemplo da Igreja Católica, Polícia Militar e governo municipal. O Município possui cerca de 800 famílias ciganas entre sede e orla.

O evento foi aberto pelo sub-secretário de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Perly Cipriano, que destacou a importância da Presidência da República criar o 24 de maio, Dia Nacional dos Ciganos. Dentre outros benefícios, eles contam com cartão de saúde para serem atendidos em qualquer lugar do Brasil, além do direito ao Bolsa Família.

Segundo Cipriano, o Ministério da Cultura criou um prêmio de dança, música e poesia para valorizar a cultura cigana.

O Ministério da Educação também está apoiando com a contratação de uma equipe de professores para ensinar e dar reforço escolar aos filhos daqueles que moram em acampamento, além da garantia do registro específico civil do cigano e cursos de capacitação em convênio com o Sebrae, para gerar emprego e renda.

A advogada e cigana Mirian Stanescon, autora da cartilha, disse que a criação do núcleo é uma vitória para o grupo e deverão ser criados vários outros porque os ciganos estão espalhados por todos os lugares.

Ela falou que estava feliz porque pela primeira vez o governo brasileiro se preocupou com seu povo, que sofre preconceito há muito tempo. “É necessário elevar a auto-estima da raça que ficou muito baixa. Com a cartilha, o povo cigano pode reivindicar cidadania”.

A reunião contou também com a presença do tenente-coronel da Polícia Militar, Alfredo Castro, que vem defendendo o grupo com o apoio da Prefeitura. Para ele, os ciganos têm a mesmas necessidades de qualquer ser humano e, em Camaçari, existe uma boa parceria entre todos.

O representante do povo cigano no Município, Gilson da Cruz, afirmou que hoje a relação com o governo é outra. “O prefeito Luiz Caetano é um parceiro e o povo nunca se sentiu discriminado, tendo sempre todo o apoio que precisa”.

No final do evento, ficou acertada a realização de um encontro nacional cigano, em local e data a serem definidos. O objetivo é reunir povos de todo o país para discutirem as políticas públicas.

Foto: Nelinho Oliveira

Representantes de 30 acampamentos participam do encontro -

Mais Notícias

Prefeitura publica Decreto que mantém medidas restritivas até dia 8 de março

Prefeitura publica Decreto que mantém medidas restritivas até dia 8...

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 2 de março de 2021

Boletim Epidemiológico de Camaçari – 2 de março de 2021

Jornada Pedagógica Virtual da Secult inicia retomada de atividades da pasta

Jornada Pedagógica Virtual da Secult inicia retomada de atividades ...

Pressione enter para começar a busca ou Esc para fechar a janela.